Livro: A cidade poli(multi)nucleada



Olá, pessoal!

Esse é o último livro que fiz com a Editora da UFBA. Na verdade, ele teve sua produção começada há mais de dois anos atrás e, por conta das correções, acabou demorando muito a ficar pronto. O título do livro é A cidade poli(multi)nucleada, de Janio Santos, e coloco logo abaixo o texto de quarta-capa para que você entenda do que o livro trata:

Esta obra parte do princípio de que, a partir da metade do século XX, ocorreram transformações políticas e econômicas que influenciaram a urbanização de Salvador/BA. Essas mudanças provocaram alterações em sua estrutura urbana, sendo mais importantes: a redefinição nas relações tempo-espaço, a implantação de novos equipamentos e a constituição de uma nova lógica na centralidade urbana, o que marcou o início do processo de reestruturação urbana e da cidade. Os pilares foram engendrados pelo Estado, junto com outros agentes, dentre os quais destacam-se os produtores imobiliários, aliado ao capital financeiro e o capital comercial.

As consequências revelam a constituição de uma nova feição à estrutura urbana, entendida como expressão de uma cidade poli(multi)nucleada. As atuais áreas centrais de Salvador apresentam-se diferenciadas, tanto no que diz respeito à quantidade de centros, quanto aos interesses dos grupos que estão a esses articulados. Os antigos centros e subcentros passam por um processo de mudança em suas características e os novos correspondem à materialidade de uma lógica hodierna que impera na cidade, tornando-se o lócus da reprodução do capital. Em função do alto algo grau de desigualdade social e da intensa valorização do solo urbano em Salvador, o acesso aos espaços produzidos para o consumo traduz conflitos e interesses, acarretando nos processos de fragmentação e segregação socioespaciais. Aponta-se para a tese de que o período atual é marcado por um aumento na complexidade do processo de urbanização.

Janio Santos
Doutor em Geografia e Professor-Adjunto da UESB

 Pois bem. Eu queria fazer um projeto realmente bonito e todo "bem amarrado". Na época estava muito influenciado pelo visual Windows Phone (celular que tinha acabado de adquirir) e comecei a fazer uma capa que tivesse algo a ver com isso. Ah, o autor havia pedido que colocasse na capa as cinco fotos da cidade que ele havia enviado.

Minha primeira opção foi a seguinte:


Depois achei que poderia melhorar a organização das fotos e título:


Também testei umas sete cores diferentes nessa capa, mas acabei achando que precisava de algo mais, então utilizei as cores dos distritos de Salvador para compor uma nova opção de capa, onde os espaços entre as fotos lembrariam um mapa sendo visto de cima, algo mais orgânico.


Então me pediram pra tirar a diagonal e testar outras cores, porque essa tinha ficado muito parecida com uma capa que já tinha sido feita.

 

À essa altura, eu já tinha todo o miolo formatado e em revisão. Então decidi que as separatrizes dos capítulos e a capa poderiam ter um visual idêntico. Isso daria mais uniformidade ao projeto, ficaria bem legal. Por sinal, essa é a minha capa preferida e, não fosse a intervenção dos meus superiores, seria a capa produzida:


A melhor de todas, em minha opinião! E bem parecida com as separatrizes que serão colocadas logo abaixo.
O problema é que foram feitas muitas opções. Então as capas acabaram misturadas. O título da anterior foi mesclado com a capa azul. Resultado final e produzido:





Tá vendo a separatriz? Muito parecida com a capa do livro. Não seria legal tudo ter o mesmo estilo?
Esse foi um dos motivos da demora na correção: o livro possui aproximadamente 40 mapas, além de tabelas.






Sei que foi um post grande e cheio de imagens, mas o processo foi longo e exigia tudo isso.
E então, o que vocês acharam?

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

1 comentários: