TCC: Livro móvel – Design de ponto de vendas móvel para livros


Olá, pessoal!

É com muita felicidade que informo: passei no TCC! Nota DEZ! Graças a Deus e até que enfim! Depois de seis anos e meio na faculdade, o tormento da UFBA chegou ao fim! Como esse ano (excepcionalmente e inexplicavelmente) não tivemos pré-banca nem banca de apresentação, prometi que iria colocar o passo a passo do projeto e confecção do produto. Suprimirei muita coisa do projeto (como a análise de similares e o desenvolvimento de propostas, que são muito extensos), mas esse pode ser o maior post da história desse blog; apesar disso, quem estiver realmente interessado lerá. Pois bem, aí está!

Este projeto experimental Livro móvel: design de ponto de vendas móvel para livros tem como objetivo o desenvolvimento de um ponto de vendas móvel para livros, atendendo às necessidades da Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA), que busca maior visibilidade para sua produção editorial dentro da própria Universidade e em outros círculos de consumidores em potencial (como shoppings, eventos culturais, eventos esportivos etc.).

1. INTRODUÇÃO 

1.1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO

A Editora da UFBA faz parte do Sistema Universitário Editorial da UFBA e encontra-se diretamente ligada à Administração Central da Universidade, tendo como finalidade a difusão da produção científica da Universidade, constituindo-se num canal de comunicação com a própria Instituição, bem como com a sociedade.

A proposta de projetar esse produto surgiu de uma necessidade real. Muitos alunos, professores e boa parte da sociedade, que poderia usufruir das publicações da Edufba, não sabe de sua existência ou desconhece suas publicações. Como tornar uma editora conhecida? Como vender livros para quem não vai a livrarias? E com as enormes margens de lucro cobradas por elas (as livrarias cobram uma taxa de 60% sobre o valor de comercialização do livro), que muitas vezes inviabilizam a parceria entre as editoras e as livrarias, como levar os livros aos consumidores em potencial sem precisar das livrarias? Haveria alguma forma simples de transportar os livros aos clientes em potencial? Como deveria ser um ponto de vendas para transportar e apresentar os livros à venda?

Partindo dessas perguntas, surgiu uma proposta: criar um ponto de vendas para livros que fosse totalmente móvel. Um ponto de vendas que também servisse como expositor, pensado para dar maior visibilidade aos livros e conter a maior quantidade possível de títulos, que pudesse ser levado para onde fosse preciso. No caso, ele seria colocado em locais de grande circulação de pessoas (campi de universidades – com os títulos mais adequados a cada campus, shoppings centers, aeroportos e, aproveitando a grande movimentação que ocorrerá na cidade de Salvador por conta dos eventos esportivos (i. e. Copa do Mundo de Futebol), até mesmo nos entornos de estádios e estações de metrô.

1.2. JUSTIFICATIVA 

O projeto surgiu de uma demanda real. Uma editora universitária percebeu que as visitas aos seus pontos de vendas não se ampliaram, mesmo com uma maior diversidade de títulos publicados..
A solução pensada foi levar os livros para os locais de maior circulação de pessoas. Isso é importante para que os possíveis compradores conheçam os livros publicados pela Editora, trazendo uma maior visibilidade ao que é produzido e ultrapassando os muros da Universidade.

O ponto de vendas móvel facilitará a locomoção e exposição de livros (como uma estante de livraria), pois será projetada com grandes rodas e outras características que facilitarão a movimentação. Embora o deslocamento não deva cobrir longas distâncias, é imprescindível que o ponto de vendas possa ser transportado de um campus para outro, dispondo dos livros mais voltados àquele campus, ou quaisquer locais de interesse.

Também é importante lembrar que este projeto pode interessar a diversas editoras e livrarias através do Brasil e do mundo, pois é muito mais barato custear num shopping algo bem menor que uma loja ou quiosque, mas desfrutando de toda a movimentação e visibilidade que esses aglomerados de lojas possuem.
Uma motivação pessoal também permeia todo o trabalho: sempre gostei de desenvolvimento de produtos, apesar de nunca ter experimentado nada nessa área. Essa é uma oportunidade cheia de desafios para que eu aprenda algo novo e projete peças em três dimensões, além de gerar uma importante referência aos estudantes que decidirem se aventurar pela mesma área.


1.3. OBJETIVOS

1.3.1. Objetivo geral

Desenvolver um ponto de vendas móvel para livros para uso da Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA).

1.3.2. Objetivos específicos


  • Apresentar modelos digitais demonstrando as funcionalidades do expositor e suas especificações técnicas para produção, alcançando uma solução viável.
  • Desenvolver um produto a ser utilizado como ponto de venda, comportando a quantidade mínima de 78 livros (formato médio: 17 x 24cm, sendo 26 expostos e 52 em estoque).

1.4 METODOLOGIA

A metologia utilizada para a execução desse projeto é baseada na metodologia de Bruce Archer (1965), que comporta as seguintes fases:
  • Fase analítica – Definição do problema e pesquisa para obtenção de dados relevantes, preparação de especificações; realimentação da fase analítica.
  • Fase criativa – Análise e síntese dos dados coletados para elaboração das concepção de propostas de design; desenvolvimento de protótipos; realização de estudos e experimentos que validem o design; e
  • Fase executiva – Preparação de documentos para produção.

2. CONCEPÇÃO DO PROJETO

2.1. BRIEFING


O quê se está projetando?
Ponto de vendas móvel para livros.

Para quem se destina o projeto?
Adolescentes e adultos universitários.

Onde será utilizado?
A princípio, nos diversos campi da Universidade Federal da Bahia, espaços públicos (praças, parques, shoppings centers, antessalas de cinema, teatros) e outros eventos culturais onde haja grande concentração de pessoas.

Quando será utilizado?
Durante o dia, manhãs e tardes (sem chuva) ou durante a noite em ambientes fechados e eventos culturais com iluminação adequada. Não está prevista a utilização em ambientes a céu aberto, com ação direta do sol ou possíveis eventos climáticos.

Como será utilizado?
O ponto de vendas móvel para livros levará títulos apropriados para o local onde estará disposto (por exemplo: levado ao Instituto de Letras, conterá livros interessantes àquela área de conhecimento; quando for ao Departamento de História, conterá livros relevantes àquela área).

Quantos livros deverão ser levados no ponto de vendas móvel?
Deve comportar ao menos 78 livros (formato médio: 17 x 24cm, sendo 26 expostos e 52 em estoque.

Quais são as metas de longo prazo para o produto?
Projetar a Editora da Universidade Federal (EDUFBA) e torná-la conhecida entre o público acadêmico e não-acadêmico, além do âmbito da Universidade.


3. REQUISITOS E RESTRIÇÕES PROJETUAIS

Para o desenvolvimento do projeto em questão, alguns requisitos são indispensáveis, assim como algumas restrições são levantadas.

Requisitos
  • Ponto de vendas precisa ser de ampla mobilidade.
  • Acomodar ao menos 26 livros expostos e 52 em estoque.
  • Proteger os livros das intempéries climáticas emergenciais.
  • Resistência ao clima e peso.
  • Priorizar a visualização das capas.
  • Utilize rodas grandes para vencer obstáculos.
  • Expor livros em altura ideal para visualização por adolescentes e adultos.
  • Ser visualmente agradável para disposição nos mais diversos ambientes.
  • Possuir fácil identificação.
  • Apresentar peso reduzido, para ser empurrado.
  • Ser transportável mesmo com os livros dispostos para venda.
  • Manter os títulos organizados durante o transporte.
  • Acomodar ao menos 26 livros expostos e 52 em estoque.
Restrições
  • Deve utilizar materiais duráveis, resistentes e leves.
  • Não pode dispor menos de 26 livros em exposição.
  • Não deve utilizar rodízios ou rodas pequenas.
  • Não pode ser pesado a ponto de impossibilitar o transporte.
  • Não pode ter alto custo de fabricação.


4. IDENTIDADE VISUAL

4.1. MARCA

Para uma melhor visibilidade do Livro Móvel, faz-se necessária a criação de um sistema de identidade visual destinado a ele, com uma marca de fácil associação. Não foi necessário preocupação com quantidade de cores, pois a aplicação no Livro Móvel será feita através de plotagem (que nada mais é que impressão digital sobre vinil) e a aplicação no avental que compõe o vestuário poderá ser feita em policromia.




A construção da marca não precisará ser demonstrada por meio de grids (malha construtiva), pois toda reprodução será digital. Sendo assim, basta acessar o arquivo digital da marca que será entregue ao cliente e posto em nuvem (backup digital).

4.4. CONSTRUÇÃO DO PROTÓTIPO

Não colocarei todos os desenhos que me levaram à forma final, mas alguns são necessários.






Depois dos desenhos e medidas básicas estimadas, Marcelo me ajudou DEMAIS fazendo o produto em 3D e trazendo uma boa solução para a fixação do eixo traseiro e haste para empurrar. A proporção das rodas está errada, mas isso deu uma nova visualização ao produto e foi essencial para já partirmos para a construção.







Inicialmente a chapa de MDF (mais conhecido pela sigla, significa Medium-Density Fiberboard, em inglês, é um material derivado da madeira. A tradução adequada para a língua portuguesa é “placa de fibra de madeira de média densidade”. O MDF é um material uniforme, plano e denso, não possuindo nós. Empregado principalmente em móveis, é um ótimo substituto para a madeira) foi cortada em pedaços nos devidos tamanhos de cada peça.



Em seguida foi feito o fitamento das bordas aparentes, para não deixar o MDF exposto. Após essa etapa, foi montado o caixote que representa o miolo do livro e vai funcionar como base para todas as outras peças. 

Após a construção de toda as partes que compõem o “livro” em MDF, foi iniciada a soldagem de todas as peças em metal, que servem como estrutura para fixação das rodas.





Dá pra notar na foto acima que foram necessários dois guias, um para cada porta, para auxiliar no fechamento e impedir que, quando fechadas, as portas movimentem-se excessivamente em relação ao estoque, forçando as dobradiças.



A figura destaca os rodízios de seis polegadas de diâmetro utilizados na dianteira do Livro Móvel. É importante seguir a orientação projetual de utilizar rodas grandes para facilitar a mobilidade. Seguindo esse parâmetro, a roda traseira tem dezoito polegadas de raio. 

O Livro Móvel, postas as rodas, pode finalmente ser virado e sofreu o primeiro teste: a quantidade de força necessária para empurrá-lo. E, felizmente, tudo correu como planejado, pois o expositor necessita de pouco esforço para ser deslocado. 








A quantidade esperada de livros em cada porta foi alcançada (a meta era de ao menos 15 livros; foram postos 16 de variados tamanhos) e em estoque, mesmo com a grande variação de espessura entre os livros, couberam 17 numa só prateleira (a quantidade pretendida era de 16). 

Mesmo com livros em somente uma porta, o Livro Móvel não apresentou dificuldade em ser guiado e não houve aumento considerável de peso ao empurrá-lo. Em relação ao seu tamanho, mesmo carregado, ele continua leve o suficiente para o deslocamento.

Durante a movimentação do Livro Móvel com os livros, nenhum deles caiu, mas é provável que isso possa acontecer quando alguns dos títulos seja retirado, deixando mais espaço na prateleira. Como sugestão, uma fita elástica pode ser aplicada de um lado a outro do estoque para evitar que os livros possam cair para a frente. A mesma fita, se for sentida a necessidade, poderá ser aplicada também no mostruário das portas, para o mesmo propósito.


4.5. SUGESTÃO DE PLOTAGEM


Para que haja uma fácil identificação do Livro Móvel com um imenso livro, é imprescindível que ele seja plotado com a capa de um livro. A sugestão à seguir é feita utilizando a capa de um dos livros produzidos pela EDUFBA.



Conforme previsto no projeto, uma placa de acetato, MDF ou polietileno deverá ser aplicada na parte superior do protótipo, para assemelhar-se a um marca-páginas, que levará a marca “Livro Móvel - EDUFBA”. Essa peça não foi feita por conta do cronograma.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS 

A construção do protótipo aconteceu dentro do tempo esperado, suas proporções e capacidades foram totalmente respeitadas e não houve nenhuma má surpresa durante a produção.

Apesar de serem encontradas pequenas correções a serem feitas no projeto, ficou comprovado através da produção do protótipo que esse produto é totalmente funcional e possível de ser utilizado pela EDUFBA e qualquer outra editora que manifeste interesse. Além disso, é evidente que sua comercialização será possível, visto que diversas pequenas editoras ao redor do país tem se utilizado de meios de distribuição alternativo para seus livros, buscando maior visibilidade.

Por mais difícil que tenha sido lidar com design de produto, apesar de todo o meu desconhecimento da área (dificuldade com a qual tive que lidar), a pesquisa e a ajuda de profissionais da área tornaram esse trabalho factível e reprodutível. Sem dúvida, esse produto é um sonho realizado para a EDUFBA e poderá ser o sonho realizado de outras editoras também.


6. REFERÊNCIAS

ALVARES, M. R. Ensino Do Design: A Interdisciplinaridade na Disciplina de Projeto em Design. Florianópolis: 2004. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSC, 2004.
ARCHER, Bruce. Systematic Methods for Design. London. 1965.
BARNEY, J. B.; HESTERLY, W, S. Administração estratégica e vantagem competitiva. 1 Ed. São Paulo: Pearson – Prentice 2008.
BAXTER, M. R. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. 2 Ed. revista. Editora Edgard Blücher, 2000.
BLESSA, R. Merchandising no ponto-de-venda. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2005.
CANDIDO, L. H. A.; KINDLEIN JÚNIOR, Wilson. Design de produto e a prática de construção de modelos e protótipos. 1/1. ed. Brasília: MEC - Biblioteca Digital - Domínio Público, 2009. v.1. 21 p.
GREENWALK, B.; KAHN, J. A estratégia competitiva desmistificada. 1 Ed. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2006.
NEVES, Rui. As bibliotecas em movimento. As bibliotecas móveis em Portugal. [em linha] [consultado em 13/02/2013] Disponível em: http://www.bibliobuses.com/documentos/ruineves.pdf
PORTER, Michael E. Vantagem competitiva. 13. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1989.


AGRADECIMENTOS

Em primeiro lugar, a maior gratidão deve ser dada a Deus. Foi Ele quem me ajudou quando pensei em desistir, quando todas as portas pareciam fechadas, foi Ele quem foi abrindo uma a uma, mostrando o que fazer, que caminho seguir. Também foi por Sua misericórdia que consegui levar avante esse trabalho tão desafiador de design de produto, coisa que nunca havia feito antes e que me deixou quase desesperado (e teria desesperado se não fosse pela ajuda de Cristo).

Uma vez vi um colega agradecer ao Batman por todo o senso de justiça que lhe foi transmitido por esse herói. Achei inusitado, mas não consigo deixar de citar uma frase, também heróica, do Tio Ben: “com grandes poderes vem grandes responsabilidades”, que é uma paráfrase de Lucas 12:48: “A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido”. Grande conhecimento me foi dado através do estudo do design e espero estar correspondendo à altura, empregando-o da maneira correta. Gostaria de ter feito algum trabalho que fosse diretamente ligado à obra de Deus, mas creio que todo trabalho pode ser para Sua glória se dermos o nosso melhor. E meu melhor foi dado aqui.

Agradeço também aos meus pais. À minha mãe, Cristina, pelas orações e a ajuda pra “pegar no pé” de meu pai. Ao meu pai, Sergio, sou grato por todo o esforço nesses dois semestres, ajudando a fazer os protótipos, soldando, serrando, soldando de novo, perdendo dias de trabalho, dinheiro, paciência e tudo o mais.

Agradeço a Sophia, minha namorada, por ter ouvido atentamente todas as minhas reclamações, preocupações e por ter orado por minha sanidade (hahahaha), paciência e aprovação. Eu te amo, meu bem!

Claro, também agradeço ao Marcelo Oliveira, que fez todo o projeto em 3D e confeccionou toda a parte em madeira. Obrigado, velho! Sua ajuda foi essencial!

Também sou grato à professora Flavia, orientadora e cliente nesse trabalho, além de chefe na EDUFBA. Muito obrigado, professora, por toda orientação, atenção, correção, tempo cedido e ajuda na construção do protótipo!

Também devo minha gratidão ao professor André Pedral, pois quando tudo parecia muito complicado, ele trazia as palavras certas e resolvia todas as dúvidas com uma facilidade que até hoje não entendo. Acho que o nome disso é visão.

Obrigado, pessoal.




COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

14 comentários:

  1. Parabéns Bil!!!!

    Todo o esforço é sempre recompensado. E realmente "A quem muito foi dado, muito será exigido". Mas Deus capacita os seus escolhidos.
    E tudo exige comprometimento, empenho, vontade de querer sempre aprender mais. Que Deus em sua infinita bondade continue te abençoando.
    Abraços e Sucesso!!!
    Josie Stering

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Josie! E que Ele nos leve onde quiser para que façamos o que Ele deseja!

      Excluir
  2. Bil, mais uma vez, parabéns. Parabéns pela sua persistência, pelo belo trabalho realizado. Sou testemunha da sua aflição mas, com a ajuda de nosso Deus, tudo deu certo. Te desejo tudo de melhor, você é um filho de ouro (sabe disso!). Te amo muito, muito. Beijos de sua mãe.
    Cristina Cayres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, minha véia. Essa foi uma vitória de todos nós! A senhora também se indignou quando me indignei, orou quando precisava orar e comemorou mais do que eu quando a nota saiu! Valeu!

      Excluir
  3. Cara, parabéns pelo trabalho! De excelente qualidade. Muito obrigado por compartilhar parte do projeto conosco.
    Abraços! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Sena! É bom ver seus comentários por aqui! Não sabe como isso me deixa feliz! :D

      Excluir
    2. Gabriel, parabéns pelo ótimo trabalho realizado e que serve de inspiração para os seus colegas. Deus te abençoe sempre. Obrigado por compartilhar. Abraço.

      Excluir
    3. Muito obrigado, Adilson! Que Deus nos abençoe e te ajude a brocar muito no TCC! Um abraço, velho!

      Excluir
  4. Parabéns pelo trabalho e pela aprovação!! Quero um livro móvel desses, quem dera se na minha universidade tivesse um desses, seria bacana... Abração e sucesso nas próximas etapas da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois de muito tempo, estou respondendo essa mensagem que não tinha visto! May, eu tenho que refazer esse projeto mudando dimensões. Talvez fique mais atrativo e, quem sabe, sua universidade pode acabar se interessando! :)

      Excluir
  5. Adorei seu projeto... posso mandar confeccionar um igual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luciane! Fico feliz que tenha gostado. O projeto pertence à Editora da Universidade Federal da Bahia, a qual ficou a procurar formas de patentear o produto, por isso acredito que não seja possível fazer um semelhante.

      Excluir
  6. Gabriel, vc poderia me explicar se há possibilidade de reproduzir esse projeto? Quero trabalhar com ele. Se vc fizer alguma alteração no projeto original, vc pode patentear e vender a ideia. O que vc me diz? Pensei em deixar sem o carrinho, mas poder acoplá-lo a qualquer momento. espero sua resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luiza! O projeto está sendo utilizado pela Universidade Federal da Bahia. Qual sua ideia?

      Excluir