Livro: Um pé calçado, outro no chão


Olá novamente, pessoal.

Essa é a primeira postagem nesse novo layout (que ainda não sei se está bom, se mexo nele ou volto para o antigo) e alguns erros podem acontecer. Se avistar algum me avise, por favor!

Por incrível que pareça, concluí o trabalho nesse livro ainda em 2011! Ele levou um ano e dois meses para ser publicado após sua finalização. Essa demora se deu por conta da fila de trabalho da Editora de Sergipe...
O título completo do livro é "Um pé calçado, outro no chão: liberdade e escravidão em Sergipe (Cotinguiba, 1860-1900)", de Sharyse Piroupo do Amaral, publicado em parceria entre a EDUFBA e a Imprensa Oficial de Sergipe.

Ser um livro que trate de temas históricos tem suas vantagens. Principalmente, que eu me lembre, é a de sempre conseguir bons recursos (se os livros forem originais, sem similares publicados) e isso nos dá muito mais liberdade para criar. Com essa vantagem, o livro foi produzido em papel pólen (aquele amarelhinho bonito), encadernação costurada, impressão offset e teve direito a aplicação de verniz localizado, como você pode ver na imagem abaixo:

só o quadradinho vermelho, a foto da autora na orelha e as marcas das editoras receberam verniz

Gostei de fazer esse livro por que cresci com o sangue sergipano correndo em minhas veias. Meu avô é de Muribeca e criado em Capela, minha avó é de Aracaju (meu pai também) e minha bisavó é de Itabaiana. Sempre estou naquela terra abençoada e me sinto mais pertencente a Sergipe do que a Salvador e, durante todo o trabalho, foi bem legal ver nomes de cidades conhecidas e histórias de que nunca tinha ouvido falar.

Várias opções de capas foram testadas, mas sempre colocando esse antigo mapa na capa, pois era uma exigência da autora. As imagens estão abaixo:



Ainda bem que pensei melhor em todas essas opções e não usei nenhuma delas. A escolhida é bem parecida com uma dessas aí, mas tem MUITO ajuste diferente. Só gente chata pra perceber... Chata, tipo, designers. Dá uma olhada na capa.



No miolo foram usadas fontes tradicionais como Bodoni e coloquei como objetivo fazer um livro com cara de clássico. As imagens do miolo, abaixo, devem demonstrar isso pra vocês.





A fonte da nota de rodapé, que pode ser vista na imagem acima, é uma daquelas coisas que me deixam retado... Pesquisei comuquê pra achar uma fonte legal, com cara de coisa clássica mas com ótima legibilidade e, quando o livro estava pronto, descobri que o Governo da Bahia estava utilizando a mesma em suas propagandas mais novas. Fico chateado por que parece que estou imitando as coisas do governo, mas nem sabia que eles estavam usando isso! Pelo menos fica comprovado meu bom gosto... usei coisas que profissionais das melhores agências usaram (somente por que nosso gosto combinou). hahahaha



A numeração foi colocada na lateral do livro, como em alguns títulos antigos. Acho que dessa forma se consegue com muito mais facilidade o aspecto de livro clássico que eu queria.



Olha a Bodoni aí!



Até que gostei do resultado. Quando vemos um trabalho feito há mais de um ano é muito normal vermos vários erros ou coisas que poderiam ter sido diferentes, mas nesse livro nem foram tantas coisas assim (somente o tamanho da fonte, talvez).

E aí, o que vocês acharam?

.

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Parabéns, muito bom, como todos os outros! E o título do livro me chamou a atenção, mesmo eu não tendo uma ligação tão forte com Sergipe. Continue fazendo trabalhos excelentes assim!

    ResponderExcluir