Eu não tenho mais um Puma


É estranho quando os sentimentos se misturam. Nesse caso, misturam-se a tristeza e a felicidade!
Quero informar a quem quer que se importe, que não possuo mais o Puma amarelo das fotos abaixo. É, as necessidades chegaram, precisava de um carro normal pro dia-a-dia (eu até usei o Puma durante um ano inteiro para ir à faculdade e ao trabalho, mas chegava no destino suando feito um cuscuz) e acabei vendendo o amarelinho.

HDR do Puminha

Puma GTE - despedida

Puma GTI

Sempre fui apaixonado por carros antigos e a parte mais dolorosa de tudo isso, de ter me desfeito do carro, é que eu me sentia deveras especial, como uma parte da juventude que dá valor ao que realmente tem valor, dá valor às iniciativas loucas que não se importaram com as dificuldades da época e produziram história. Nesse caso, a história é o próprio carro.

Quem quiser saber mais sobre o modelo pode acessar:
http://quatrorodas.abril.com.br/classicos/brasileiros/conteudo_276380.shtml
http://pt.wikipedia.org/wiki/Puma_GTE
http://www.pumaclube.com.br/gti.htm

Ainda me dá muita saudade quando salto do carro, olho pra trás e não vejo o Puminha. A tristeza é por saber que dificilmente encontrarei outro em tão maravilhoso estado de conservação. As prioridades também mudam, então gastar dinheiro em um carro só para usar nos finais de semana está fora de cogitação.

Mas nem tudo é tristeza, porque o carro novo não me faz suar, me leva confortavelmente até os lugares, me ajuda a ser mais visto e respeitado no trânsito (eu levava cada fechada monstruosa... era como se, por ser pequeno, todos pensassem: "segura aí que eu vou passar", e metiam o carro encima. Há também a possibilidade de não me enxergarem no retrovisor - fato comum entre relacionamento de Pumas e pick-ups/SUV's).

O carrinho novo é esse Fox das imagens abaixo:







É, voltei a ser cinza.


.

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

1 comentários: