A maior história de amor



Diferentemente do que acontece em quase todos os textos que escrevo, dessa vez ele não é direcionado aos cristãos. Seu público-alvo são os amigos agnósticos, ateus, espíritas, budistas, deístas e todos os outros que possuem ou não alguma religião. Espero que esse texto lhe esclareça bastante acerca do assunto tratado e gostaria, sinceramente, que sua mente não fosse a mesma ao findar sua leitura.


Já ouvi de muita gente, religiosos ou não, que Jesus Cristo foi um bom exemplo de vida. Alguém que veio ao mundo ensinar a viver em paz e distribuir amor. Em suma, essa é a concepção que o mundo inteiro parece ter sobre os ensinamentos do nazareno. Mas... e se eu te disser que não foi só pra isso que Ele veio aqui?


Pra começarmos essa história do princípio, é essencial voltarmos aos primórdios da história. Voltaremos ao tempo longínquo onde todo o Universo desfrutava de paz. Sim, imagine-se no Céu. Há muito tempo atrás, o ser mais lindo já criado por Deus, o mais honrado entre Suas criaturas, aquele que ocupava a posição imediatamente abaixo da hierarquia divina, orgulhou-se por causa da sua formosura, por contemplar seu próprio poder e pensou: Sou o ser mais fantástico que há no Céu logo abaixo de Deus. Mas por que estou abaixo dEle? O que me separa dEle? Eu posso tudo que Ele pode!


E assim, sem nenhuma explicação possível, surgiu a maligna ambição no coração de um ser perfeito. Não há uma explicação pois, se houvesse, haveria uma desculpa para o pecado. E o surgimento do pecado não pode ser desculpado. Arrebanhando a terça parte dos anjos do Céu com argumentos de que Deus era um tirano, que não lhes concedia direitos e que Suas leis eram impossíveis de serem guardadas, Lúcifer insurgiu-se contra o Criador.


Depois de muito suportar as mentiras do inimigo e dar-lhe todas as chances possíveis de retratar-se e perceber seu erro, Deus não teve outra escolha: Teve que expulsar Lúcifer do Céu. Procurando uma nova habitação, o inimigo vagou pelo Universo, tentando encontrar entrada em um dos planetas habitados. Então encontrou um planeta recém-criado. Esse seria o lugar ideal para conseguir a vitória.


Transmutando-se em forma de serpente, Lúcifer conseguiu enganar a humanidade. O centro da questão não foi exatamente o comer do fruto proibido. O fruto nada tinha que poderia levá-los à morte. O problema é que, comendo do fruto que Deus lhes havia negado, advertindo que não deveriam comer ou morreriam, duvidaram da palavra de Deus. Preferiram acreditar que o inimigo estava com a verdade e Deus estava mesmo escondendo-lhes alguma coisa! Eles poderiam comer daquele fruto e seus olhos se abririam. Eles seriam iguais a Deus, conhecendo o bem e o mal! Mas eles não entendiam que conhecer o mal não era bom... preferiram duvidar dAquele que os criara com todo o amor e dedicação, que provera-lhes um lar maravilhoso e sua própria vida!


O pecado trouxe separação de Deus. E a separação dAquele que é a fonte de toda a vida só produz morte. Deus não poderia mais estar em comunhão contínua com a humanidade. Sua presença produziu medo e o homem escolheu esconder-se, colocando a culpa dos seus pecados no próprio Deus. E desde aquele dia a humanidade não mais parou de esconder-se do seu Criador.


Como o pecado afasta de Deus, a morte é o seu destino. Agora o pecado demandava um pagamento. E seu salário não poderia ser diferente: morte era o que toda a criatura humana merecia, pois dera entrada à morte num mundo imaculado.
Duvidou do seu Criador e chamou-lhe mentiroso diante de todo o Universo. Ferira-Lhe o coração ser apresentado desta forma diante de todo o Universo, por suas criaturas tão amadas.


Agora começaremos a falar de Jesus Cristo. 


O próprio Criador abdicou de toda a Sua glória. Como se não fosse suficientemente humilhante o Deus do Céu tornar-se semelhante a uma de suas criaturas, Ele ainda suportou escárnio, dor, aflição, perseguição... Ele veio à Terra para mostrar que o depoimento do inimigo estava errado. Ele veio viver o caráter de Deus em meio de seu povo, para que todos pudéssemos perceber que de Deus só emana amor e compaixão pela humanidade. Mas Deus também é justiça. E a Lei cobrava o sangue da humanidade.


Como um pai que toma o lugar do filho num julgamento, clamando para que toda a pena seja aplicada a Ele desde que seu filho possa sair liberto, Jesus entregou-se para morrer em lugar da humanidade. Você consegue entender o que é isso? O Deus Criador dos Céus, da Terra, do Mar e tudo o que neles há, entregou-se assumindo o lugar que pertencia a mim e a você. Ele morreu a morte da qual éramos merecedores para que pudéssemos viver a vida que não merecemos. Vida eterna e feliz é o que Ele deseja para todos nós!


Jesus não veio em missão de paz. Ele não veio somente distribuir amor. Cristo veio em missão de resgate! Veio em busca daqueles que O rejeitaram, que viveram toda a sua vida como se Ele não existisse, daqueles que ao deitar à noite, mal conseguem pois as aflições da vida lhes dá vontade de gritar, daqueles que vivem pensando em pôr fim à própria vida, por ser dura demais. Jesus veio fazer o que era impossível para nós: transpor o abismo do pecado, que nos separa de Deus. Sim, sua morte pagou o salário do pecado. Seu sangue pagou a dívida que a Lei exigia. Sua cruz nos serve como ponte para alcançarmos a felicidade e vida eterna ao lado do nosso Criador.


Jesus nos quer levar de volta para o Lar de eterna felicidade. Por não aguentar mais a dor da separação foi que Ele veio ao mundo. Por não aguentar mais a dor de ver Seus amados a sofrer, é que Ele virá novamente. Virá buscar e levar para casa aqueles que nEle creram e aceitaram que o Pai pagasse a dívida em seu lugar. Não deixe que esse sacrifício seja em vão na sua vida. Você pode ser feliz se o aceitar. Na verdade, essa é a única forma de inteira felicidade. Esse é o único modo através do qual você encontrará esperança para viver mesmo em meio a toda tribulação desta Terra.


Você pode correr para todo lado, pode gastar toda a sua vida procurando essa felicidade em outros lugares. Vai sofrer, chorar, se angustiar, vai achar que não valeu a pena ter nascido. Então, nesse momento de sua vida, te convido a lembrar de Jesus... e nascer de novo. Não importa quão longe você tenha ido, quantas vezes tenha blasfemado desse amor... Ele nunca desiste de você.


Agora você conhece a maior história de amor.


Viva-a.


"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, 
para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16 

bcayres

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS