Causos do design

Uma senhora chegou lá no trabalho, na minha primeira semana de estágio, e eu fui o encarregado de ouví-la e fazer a marca de que ela necessitava.
Era para o III Congresso Baiano e I Simpósio Brasileiro de Educação Inclusiva.
Ela me explicou tudo que queria, falando com muito afeto da marca anterior, mas que precisava de algo novo. Os bonequinhos não eram uma opção. Eles eram necessários. Teriam que estar lá. Ela também disse que queria algum elemento que mostrasse maior integração, algo unindo todos os bonecos e tinha que ter cara de "nacional".
Então vamos lá!


Eis a danada
E então, o que fazer?


Essa foi minha primeira opção:


Afirmo que, com os bonecos, essa foi a que mais me agradou... Porém não agradou mais ninguém e nem cheguei a mostrá-la à senhora que me pediu a marca.
A seguir fiz essa:


Apesar de eu não gostar (prefiro mil vezes a primeira), essa foi apresentada. A senhora (que ama a marca que está lá encima, dos bonecos com cabeça de lagartixa) disse que esses bonecos pareciam ter um saco de farinha na cabeça. Bom, não entendi o que isso significa, mas sorri.
Ainda tentei fazer uma outra marca, sem os bonecos, mas foi completamente ignorada.

Muito mais cara de "congresso", né?

Ainda fiz mais uma marca, que não tenho aqui. Está bastante parecida com a marca antiga dela, pois foi somente um redesenho.
Finalmente, a senhora sumiu.
É, simples assim.
Deve ter ficado com vergonha de dizer que preferia os bonecos com cabeça de lagartixa.

Resultado:
Você é chamado pra fazer uma marca, faz quatro, nenhuma é aceita e quem pediu nem aparece pra te dizer isso.
Vai entender...



COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

1 comentários: